Instalador de antenas | Tv Digital - Via Satélite BH e Região

INSTALADOR DE ANTENAS - TV DIGITAL | VIA SATÉLITE

Técnico Antenista - Prestação de serviço em Belo Horizonte e Região Metropolitana. contato Whatsapp: (31) 98740-4460

Um dos melhores preços da região !

  • Instalação de Antenas Via Sátelite;
  • Atualização e configuração de receptores;
  • Instalação de antenas para TV DIGITAL;
  • Solução para a Falta de Sinal;
  • Implantação de Pontos;
  • Apontamento para os principais satélites: Amazonas,Starone c2, intelsat 21, intelsat 11, ses4, hispasat, etc..
  • suporte e manutenção para diversas marcas de receptores: cinebox, duosat, tocomsat, azbox, azamerica, audiosat, phantom, globalsat, entre outros...
  • 10 de julho de 2019

    Antena amplificada ou não?

    julho 10, 2019
    Antena amplificada ou não?

    Antena amplificada ou não, o que devo usar?


    As antenas amplificadas e não amplificadas são feitas para distâncias específicas. A antena não amplificada funciona maravilhosamente para os telespectadores que estão próximos das torres de transmissão, enquanto pessoas que moram bem distantes das torres tendem a ter uma boa recepção de sinal de TV usando antenas amplificadas. 
    Antena com amplificador de linha


    Um problema que ocorrerá quando você estiver usando uma antena amplificada e estiver localizado muito próximo das torres é a perda de sinal. O sinal recebido fica saturado, o melhor, ele passa do nível aceitável para um bom funcionamento. Isso ocasionará na perda de sinal. 

    Para resolver, remova o amplificador, direcione a antena para uma posição correta e faça novamente a busca de canais.


    Técnico Antenista BH e Região - (31)98740-4460
    Leia Mais...

    Duosat Troy generation rodando liso no anik g1

    julho 10, 2019
    Duosat Troy generation rodando liso no anik g1

    O aparelho Duosat Troy Generation é um equipamento antigo que está se tornado obsoleto em relação outros decodificadores. Hoje em dia com algumas mudanças de tecnologias, algumas marcas só funcionam com a antena apontada para determinados satélites. Nesse vídeo onde houve um instalação e um apontamento provisório, veja como o aparelho referido se comportou muito bem. Data da prestação de serviço foi no dia 10 de julho de 2019.




    Técnico antenista BH e região (31)98740-4460 whatsapp
    Leia Mais...

    Por que aterrar uma antena de TV?

    julho 10, 2019
    Por que aterrar uma antena de TV?

    Antena aterrada contra raio
    Existem três razões principais para aterrar uma antena de TV instalada ao ar livre:

    1. Preservação do seu equipamento de TV : As tempestades e os surtos de energia que os acompanham, seja de descargas elétricas diretas ou até mesmo do acúmulo de eletricidade estática, representam um risco para eletrodomésticos e componentes
    2. Você pode ser legalmente obrigado a fazê-lo : Em muitas jurisdições, as antenas de TV devem ser aterradas
    3. Minimize ou impeça a interferência eletromagnética : A linha da sua antena até a sua televisão incluirá, invariavelmente, conexões com equipamentos alimentados por CA, seja um amplificador ou uma TV. Aparelhos elétricos normalmente vazam quantidades fracionadas de corrente, que são indetectáveis ​​em circunstâncias normais. Se deixada desimpedida, esta corrente subirá pelo cabo coaxial da antena e entrará, potencialmente introduzindo ruído e interferindo na recepção. Aterramento sua antena também deve afastar esse ruído
    Picos de energia fluindo ao longo de um cabo de TV não aterrado podem causar danos que às vezes são sutis, manifestando-se pela imagem simplesmente não mais aparecendo na sua TV. Efeito devastador como no caso de um raio direto na sua antena. Se isso acontecer, é impossível prever as consequências, mas o aterramento oferece um canal que ajuda a minimizar os danos.
    Mesmo relâmpagos (indiretos) acontecendo nas proximidades podem representar uma ameaça para abrigar sistemas elétricos que não são aterrados.
    Leia Mais...

    24 de junho de 2019

    Uma TV de outro País serve aqui no Brasil?

    junho 24, 2019
    Uma TV de outro País serve aqui no Brasil?

    É muito comum as pessoas viajarem para outros países e trazerem para o Brasil ou presentearem um parente ou amigo com um aparelho de TV estrangeiro. Mas, será que vai funcionar  no Brasil?

    SBTVD, sigla para Sistema Brasileiro de Televisão Digital (conhecido também como ISDB-Tb), é um padrão técnico para teledifusão digital, criado no Brasil em parceria com o Governo Japonês seguindo o modelo ISDB (criado pela NHK e SONY em 1971). O ISDB-Tb é utilizado no Brasil e adotado recentemente no Peru, Argentina, Chile, Venezuela, Equador, Costa Rica, Paraguai, Filipinas, Bolívia, Nicarágua e Uruguai baseado no padrão japonês ISDB-T (ou apenas ISDB). Entrou em operação comercial em 2 de Dezembro de 2007 em São Paulo. O Japão utiliza o modelo original ISDB, que foi lançado em 2003.

    O padrão ISDB-T constitui um sistema de transmissão de programas de televisão, áudio e dados independentes entre si ou em combinações, portanto sendo considerado como um meio de radiodifusão multimídia. Sua principal característica diferencial ao DVB-T é na segmentação da banda, também compatível com o MPEG-2, tem sua codificação de canal e total flexibilidade nos parâmetros de modulação.
    Com o canal de 6 MHz dividido em 13 segmentos, o sistema pode transmitir até 3 feixes diferentes de dados simultaneamente com modulações diferentes.

    Então,  Televisor de determinados países  certamente não vai funcionar no Brasil. Os padrões de TV digital são diferentes e incompatíveis. O americano é ATSC, o brasileiro é ISDB-Tb, baseado no japonês. Quando for comprar um receptor digital para usar no Brasil tem que certificar que ele seja padrão ISDB-Tb.




    Leia Mais...

    12 de junho de 2019

    Falta de sinal de TV: Cabo ou conector podem ser as causas.

    junho 12, 2019
    Falta de sinal de TV: Cabo ou conector podem ser as causas.
    falta de sinal devido mau contato cabo coaxial


    A falta de sinal de TV pode ser devido a algo tão simples como uma conexão de cabo coaxial corroído ou condutor central afastado do conector.
    Esquema de cabo coaxial

    Os cabos coaxiais podem corroer com ação do tempo, o que pode resultar em uma imagem ruim ou falta dela na sua televisão. Para corrigir, comece cortando as pontas antigas e substituindo por novos conectores.

    As extremidades dos cabos corroídos ou afastados são uma das principais causas de uma imagem de baixa qualidade ou a falta dela. E com a transição para a transmissão digital, conexões ruins vão se tornar ainda mais frequentes.Então, se você está tendo problemas com a sua imagem ou apenas quer ter certeza de que está obtendo os melhores sinais digitais, substitua as extremidades do seu cabo coaxial por conectores de compressão de última geração. 
    Conectores "para dentro" cabo coaxial

    Publicidade:
    Técnico antenista BH e Região - Instalador de antenas
    Instalador de duosat em BH
    Instalador de cinebox em BH
    Técnico sky tv em BH
    Técnico Oi tv em BH
    Sky gato em BH
    (31)98740-4460 whatsapp
    contato@antenasbhz.com.br
    Leia Mais...

    6 de junho de 2019

    O que é Qualidade de Sinal e Como Aumentar?

    junho 06, 2019
    O que é Qualidade de Sinal e Como Aumentar?
    Aumentar a qualidade de sinal satélite

    Sobre a qualidade do sinal "Q":
    O sinal dos satélites usados ​​é codificado digitalmente e usa o que é chamado de FEC (Forward Error Correction), informação digital que é enviada junto com vídeo digital e áudio para assegurar que o sinal final esteja livre de erros. os dois sinais são comparados, o FEC corrigirá os erros no sinal digital, para garantir que esteja livre de erros.

    O nível de correção de erro é medido como "Bit Error Rate" ou carinhosamente "BER", para medir corretamente o FEC, um equipamento muito especial e caro é necessário, no entanto, o receptor tem um circuito especial para fazer "quase" o que mesmo, esse circuito é o que dá a informação "Q" do sinal no receptor, assim, quanto maior o "Q" menor a taxa de erro.
    Um "Q" nivel de sinal na faixa de 40 a 60% é Bom, mas lhe dará problemas durante a chuva e grandes tempestades. Um "Q" de um sinal, de 60 a 80% é um nível de sinal melhor, especialmente com o dvb-s2 e ele ficará firme.

    Então, se você tem um "S" de 60 a 80% e um "Q"% de 60 a 80, com sua configuração atual e você gastou muitas horas tentando melhorá-los, não vale a pena tentar continuar tentando porque isso é o limite da sua estação de satélite com os materiais que você possui.


    Algumas maneiras que podem aumentar o valor de "Q" - Nível de Sinal


    1) Se o "Q" é baixo ou variando: instale uma antena maior, de maior diâmetro.


    2) Se tivermos interferência terrestre, isso pode afetar o "Q" e pode vir de qualquer lugar próximo ou não. O sinal LNB para o receptor opera na faixa de 950 a 2150 MHz, e qualquer coisa que seja transmitida perto da sua antena nessa faixa de freqüência pode afetar o "Q", como telefones celulares, telefones sem fio , celulares, routers wi-fi , local com sinais Wi-Fi e outras coisas próximas. Para acabar com a interferência existem filtros de banda C e KU;

    3) Obstáculos ou interferências: talvez o "Q" fosse bom durante o inverno, mas no verão o sinal diminuiu! É que as árvores têm suas folhas novamente, e agora essa situação pode reduzir o sinal para a antena. As plantas e seus galhos eles crescem ... e mais rapidamente na frente da parabólica. Os vizinhos levantam muros, colocam tanques de água, etc. bem na linha de sua antena;


    4) A antena é que aponta para um satélite abaixo do horizonte (menos do que 20 graus de elevação) e o sinal tem de passar através da atmosfera muito mais do que outros sinais em antenas de maior elevação, atenuação atmosférica excessivo pode diminuir sinal para a antena por cerca de 30%, então um satélite a 47 graus de elevação tem um "Q" de 75% em uma província ou cidade, você pode ter problemas "Q" se a elevação foi de 20 graus outra província ou país.

    5) Antena mau apontada faz com que o nível de sinal fique baixo, além disso cabo usado deteriorado pela ação do tempo.  
    Leia Mais...

    Cálculo de enlace para sistemas de comunicação digital via satélite

    junho 06, 2019
    Cálculo de enlace para sistemas de comunicação digital via satélite


    O desempenho referente a um enlace de comunicação via satélite pode ser caracterizado em duas partes: a primeira refere-se ao enlace de RF propriamente dito, ou seja, o cálculo da Relação Sinal / Ruído (C/No) do sistema analisado. Já a segunda parte da análise refere-se ao desempenho do canal e ao número de canais disponíveis em função da relação C/No do enlace.

    O levantamento da relação Sinal/Ruído (C/No) depende de diversos fatores, tanto positivos, como a Potência do Transmissor ou o Ganho das Antenas, quanto negativos, como as diversas perturbações ou atenuações (naturais ou não) ocorrentes em um enlace de RF, tais como chuva, atenuação atmosférica, desalinhamento entre as antenas, descasamento de polarizações etc.

    Já a segunda parte da análise descrita acima se caracteriza quanto ao tipo de modulação (BPSK, QPSK etc.) ou quanto ao tipo de técnica de múltiplo acesso empregada no sistema. Para sistemas digitais, calcula-se ainda a relação Energia de bit / Densidade Espectral de Potência Eb/N0, que tem uma importante função na análise do desempenho e confiabilidade do sistema, tendo relação direta com a probabilidade de erro de bit (BER), normalmente especificada pelo usuário.

    Dependendo das características do sistema de comunicação, o enlace pode ainda ser classificado em: Uplink, referente ao enlace de subida, onde a Estação Terrena transmite o sinal ao satélite; e Downlink, referente ao enlace de descida, onde o satélite transmite o sinal à Estação Terrena. Todas essas considerações feitas e toda a teoria estudada estarão descritas no decorrer do documento. 




    Leia Mais...